Ligier é um empresa francesa produtora de automóveis fundada em 1969 pelo ex-piloto de corridas e jogador de râguebi Guy Ligier. Especializada no fabrico de microcarros, a marca francesa tem uma longa história para contar, tendo ficado mundialmente conhecida pela sua participação em vários campeonatos de corrida, como a Fórmula 1, entre 1976 e 1996.

 

Após vários anos a correr e de ter pedido a reforma, Guy Ligier fez com que o engenheiro Michel Tétu produzisse um carro desportivo, e assim nasceu o JS1, com um motor Cosworth, vencedor em Albi e Monthlery em 1970.

 

Em 1971, foram desenvolvidos e apresentados outros modelos Ligier: o JS1, JS2 e JS3. O JS2 foi homologado para uso em estrada e tinha um motor Maserati V6; o JS3 era um protótipo desportivo movido por um Cosworth DFV V8. Este último consagrou-se campeão em 1971, em Montlhery mas não conseguiu a mesma proeza na Le Mans, uma das mais famosas corridas automobilísticas do mundo e a principal prova do Campeonato Mundial de Endurance da FIA.

 

Desta forma, foi retirado do mercado e substituído pelo JS2, agora com um Cosworth DFV que o ajudou a alcançar o segundo lugar em Le Mans, em 1975. Foi por esta altura que Guy Ligier se começou a focar na Fórmula 1. Ligier entrou-se vitoriosamente na Fórmula 1 em 1976, com um carro movido a Matra V12.

 

Em 1979, Ligier colocou o Matra na prateleira e construiu um novo carro com motor Cosworth – o Ligier JS11.

 

O JS11 começou a sua história como vencedor de 2 corridas nas mãos de Laffite. Porém, viu-se obrigado a enfrentar um adversário feroz quando Williams e Ferrari decidiram apresentar carros modificados aerodinamicamente.

 

Ligier foi uma das melhores equipas de F1 do início dos anos 80 graças ao JS11 e aos seus sucessores. Apesar do apoio da Talbot e de outras empresas francesas, como a SEITA e a Française des Jeux, a competitividade da equipa começou a esmorecer por volta de 82. Nessa época, estava a ser testado um Matra V6 turboalimentado que, infelizmente, não chegou sequer a funcionar.

 

Em meados da década de 1980, a Legier fezde um acordo com a Renault e os seus motores e isso tornou-os mais fortes e competitivos. Infelizmente, quando a Renault deixou o desporto e competição em 86, a Ligier ficou sem fornecedor de motores.

 

Nos últimos anos, a Ligier teve pouco apoio. Porém, surpreendentemente, a equipa fortaleceu-se durante esse período, muito graças ao talento contagiante de Frank Dernie e do jovem engenheiro Loïc Bigois. A verdade é que, segundo consta, nos anos anteriores, Guy Ligier estava mais focado em ganhar dinheiro do que em restaurar a competitividade da equipa e isso trouxe consequências.

 

Entre 1987 e 1991, a motivação da equipa estava recomposta. Em 1990, Ligier subiu para o 10º lugar no Campeonato de Construtores, o que lhes concedeu inúmeros benefícios.

 

Por volta de 1996, o JS43 – com um motor da Honda – revelou-se um carro bem equilibrado e capaz e um vencedor surpresa, já que recebeu o Grande Prêmio de Mónaco. Foi a primeira vitória “totalmente francesa” desde René Dreyfus, nos anos 30.

 

A equipa foi vendida a Alain Prost logo depois desta vitória em França e tornou-se Prost Grand Prix, em 1997. Apesar do apoio financeiro de grandes empresas privadas, a empresa não conseguiu tornar a equipa competitiva e faliu em 2002.

 

Depois da aquisição da Automobiles Martini em 2004, Ligier voltou ao automobilismo. Tico Martini desenvolveu um chassi de Fórmula 3 de seu nome Ligier JS47, mas o carro só correu na Recaro F3 Cup.

 

Em 2005, em colaboração com a Automobiles Martini, a Ligier apresentou um protótipo desportivo feito para a classe 2000cc CN que pode ser usado no V de V Challenge: o JS49.

 

Em 2008, o Grupo Ligier uniu-se à Microcar e nasceu assim uma grande força no mercado europeu de quadriciclos. Com base na experiência desportiva da Ligier e nas mais de 3 décadas de experiência tecnológica da Microcar, o grupo mantém-se firme no mercado até hoje, desenvolvendo vários modelos inovadores que se destacam pela mobilidade, conforto e eficiência.

Gama Ligier de segunda mão

Procura por um carro da gama Ligier em segunda mão? Na Carplus, encontras os melhores veículos, aos preços mais competitivos do mercado.

 

Descubra alguns dos seus modelos e conheça mais contactando um concessionário Carplus.

Ligier JS50 Elegance

O Ligier JS50 Elegance é um pequeno mas requintado berlina que exibe orgulhosamente o luxo francês. Acabamentos cromado e equipamentos topo de gama, este veículo é um dos mais desejados da marca francesa.

Ligier JS50 Sport Ultimate

O JS50 Sport Ultimate da Ligier tem uma silhueta elegante e tecnologia de ponta. Este pequeno carro desportivo é a simbiose perfeita entre conforto e tecnologia, com uma qualidade de som excepcional e um design ousado, prontos para o deixar completamente apaixonado.

Ligier M.GO Plus

O Ligier M.GO Plus é veículo de espírito competitivo. Com força, espaço interior e conforto inigualável, proporciona-lhe uma viagem agradável e condução ágil. A sua robustez oferece uma sensação única de segurança e bem-estar.

Ligier Dué Plus

O Ligier Dué Plus tem tanto de confortável como de inteligente. É um carro urbano agradável de conduzir e perfeito para serpentear pela cidade. Oferece-lhe fácil acesso a todos os recursos e facilitam o seu dia-a-dia.

Qual o preço do Ligier?

O preço dos automóveis Ligier variam consoante o modelo e muitos outros fatores que só um especialista no setor automóvel lhe saberá explicar.

 

Na Carplus encontra uma equipa de profissionais especializados prontos para o esclarecer e orientar para o melhor negócio.

Combustível do Ligier

Os Legier podem ser encontrados com motorizações e combustíveis distintos. Contacte um concessionário Carplus e descubra todas as opções e qual o veículo mais adequado para si e o seu estilo de vida.

;

Otras Noticias

Ford Puma Usado: Interior, Preço, Motor Hybrid e Opiniões

Ford EcoSport Usados: Titanium, Vignale, 4×4 e Preço

Citroën Ami Usado: Motor elétrico, Interior e Preço em Portugal